Pular para o conteúdo principal

O tempo não pára

- Você acabou de ouvir uma hora de música sem intervalo. Vamos agora saber como está o trânsito...
O bom humor artificial dos locutores de FM definitivamente não combinava com aquela hora da manhã. Mas já havia tentado o triiimmm dos despertadores tradicionais, o bip-bip dos digitais e acordar com música pareceu ser a opção menos desagradável. Que nada... Fosse qual fosse o som, o relógio era sempre implacável. Dormir mais? Nem pensar! Levantar, escovar os dentes, tomar banho e ler as manchetes do jornal. Só as manchetes porque um pedaço de pão ainda esperava para ser engolido. Atrasado de novo! Para a escola, para a faculdade, para o trabalho no primeiro emprego, no segundo, no terceiro... Assim foram passando os anos. Correria, falta de tempo... Tempo. Ele passou e foi ainda mais implacável que o despertador. Atrasado? Não, os anos que foram rápidos demais. Ficaram lembranças, saudades e o rádio ligado lá no quarto.
- Pra começar bem o dia, Barão Vermelho. O tempo não pára!

Comentários