Pular para o conteúdo principal

Quando bate uma saudade

"Vem
Quando bate uma saudade
Triste
Carregado de emoção
Ou aflito quando o beijo já não arde No reverso inevitável da paixão
Quase sempre um coração amargurado
Pelo desprezo de alguém
É tocado pelas cordas de uma viola
É assim que o samba vem
Quando um poeta se encontra
Sozinho num canto qualquer do seu mundo
Vibram acordes, surgem imagens
Soam palavras, formam-se frases
Mágoas
Tudo passa com o tempo
Lágrimas
São as pedras preciosas da ilusão
Quando surge a luz da criação no pensamento
Ele trata com ternura o sofrimento e afasta a solidão"


Paulinho da Viola

Comentários