Pular para o conteúdo principal

Anjo

Sentei na areia para observar o mar. Me entreguei ao ir e vir das ondas e não percebi quando aquela criança se aproximou, colocou suas mãozinhas sobre meu ombro esquerdo e falou, com uma voz suave, serena e segura:
-Chegou o seu momento...
Fechei os olhos e subitamente o tom de voz se modificou:
-Vai! A felicidade lhe espera!
Voltei a abrir os olhos e, ao invés da criança, vi um velhinho. Com um olhar doce ele acariciou meu rosto e sumiu. Olhei de novo para o mar e compreendi. Um anjo havia falado a meu ouvido... Inspirei com coragem e sorri o sorriso dos esperançosos.

Comentários

Anônimo disse…
Essses diálogos, ainda que silenciosos, com o mar sempre nos ensinam tantas coisas...
Que saibamos reparar atentamente a transformação da criança em idoso em nós... nas alterações significativas dessas alterações nada violentas, quando se tem serenidade. Beijos. Gostei daqui.

Andreia Dequinh@
www.revelacoes.blog-se.com.br
Viviani Leite disse…
Passando pra agradecer a visita, pra desejar que seus objetivos pra 2005 sejam alcançados e dizer que também gostei muito de seu cantinho.
`
Púrpura

P.S.: Acho qeu somos um pouco parecidas, pelo menos com relação a vontade do novo, da novidade e experiências novas.
Anônimo disse…
Gostei do texto, foi vc q escreveu ?
Legal mesmo !!

Bjos