Pular para o conteúdo principal

440 anos


Seis horas da manhã do dia 1º de março de 1565. Nasce, numa praia na Baía de Guanabara, entre os morros Cara de Cão e Pão de Açúcar, a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Lá se vão 440 anos de história escrita em prosa e poesia e cantada em versos, muitos versos. Uma pesquisa revelou que o Rio de Janeiro é a cidade mas cantada do mundo. Foram encontradas mais de 3 mil músicas que falam, de alguma forma sobre a cidade e seu povo. Esse pedaço de terra, espremido entre o mar e as montanhas, inspirou muitos compositores e, para comemorar o aniversário de 440 anos, um jornal carioca promoveu, em seu site, a eleição da música que é a cara do Rio. As cinco mais votadas mostram, em versos, a diversidade, o bom humor e a alegria locais. A vencedora foi Samba do Avião, de Tom Jobim, ele mesmo uma das muitas caras do Rio. Não há carioca, de nascença ou por opção, que não se emocione ao ouvir:

Minha alma canta , Vejo o Rio de Janeiro
Estou morrendo de saudade
Rio teu mar praias sem fim
Rio você foi feito pra mim
Cristo Redentor
Braços abertos sobre a Guanabara
Este samba é só porque , Rio eu gosto de você
A morena vai sambar , Seu corpo todo balançar
Rio de sol de céu de mar

Cidade Maravilhosa, de André Filho, conhecida como o hino da cidade, ficou em segundo lugar. Quem nunca se emocionou ao ouvir, em pleno carnaval, paparâ parararâ papapapapaparã pararararararâ?

Cidade maravilhosa
Cheia de encantos mil
Cidade maravilhosa
Coração do meu Brasil

Em Rio 40°, terceira colocada na eleição, Fernanda Abreu, Fausto Fawcette e Laufer e falam da cidade real, caótica e bela.

Rio 40 graus
Cidade maravilha
Purgatório da beleza e do caos
Capital do sangue quente do Brasil
Capital do sangue quente
Do melhor e do pior do Brasil
Cidade sangue quente
Maravilha mutante
O Rio é uma cidade de cidades misturadas
O Rio é uma cidade de cidades camufladas

Cidade que, entre o melhor e o pior, continua, como disse Gilberto Gil, linda. Aquele Abraço do, agora ministro, Gil, ficou no quarto lugar.

O Rio de Janeiro continua lindo
O Rio de Janeiro continua sendo
O Rio de Janeiro, fevereiro e março
Alô, alô, Realengo - aquele abraço!
Alô, torcida do Flamengo - aquele abraço!
Chacrinha continua balançando a pança
E buzinando a moça e comandando a massa
E continua dando as ordens no terreiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho guerreiro
Alô, alô, Terezinha, Rio de Janeiro
Alô, alô, seu Chacrinha - velho palhaço
Alô, alô, Terezinha - aquele abraço!
Alô, moça da favela - aquele abraço!
Todo mundo da Portela - aquele abraço!
Todo mês de fevereiro - aquele passo!
Alô, Banda de Ipanema - aquele abraço!

E, como não poderia deixar de ser, a Garota de Ipanema, descrita por Vinícius de Moraes e tão Jobim e cantada em diversas línguas. Uma homenagem a Helô Pinheiro e todas as garotas cariocas, sejam elas de Ipanema, Copacabana, Maracanã, Madureira, Barra, Vila Isabel, Santa Teresa, Ramos, Leblon, Penha...

Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina que vem e que passa
Num doce balanço a caminho do mar
Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema
O teu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar
Coisa mais linda é o Rio de Janeiro. Cidade para ver, sentir, ouvir, cantar, amar. Cidade para ser vivida com muita intensidade.

Comentários

Maira disse…
Ai, que saudade dessa cidade...

Cidade do meu coracao
Cidade do samba do aviao...

Cidade do cristo redentor
Cidade que tenho tanto amor

Cidade da praia, calor, verao
Cidade que nao esqueco nao

Ai, Rio, eu quero te visitar
Pra sempre, sempre vou te amar...


Que saudade, Roberta!!!
Beijo grande.