Pular para o conteúdo principal

A lua

Pelo vidro da janela a lua iluminou o quarto. Um foco de luz intensa sobre sonhos recém sonhados. Um brilho de esperança no meio de uma noite solitária. Um frescor acalentador para os calores do corpo, do coração e da alma. Uma interferência inusitada na louca maré das paixões. Ou seria nas marés de uma única paixão? Sorri para ela e, mesmo à distância, ela me conduziu novamente para cama, me embalando até que eu atingisse o sono sereno dos que sabem que o amanhã será melhor.

Comentários

michele disse…
Lindo isso Roberta! É mesmo para acalmarmos as marés das paixões só mesmo a certeza de um novo amanhecer....
Beijinhos p vc Mi