Pular para o conteúdo principal

Novos dias

O dia nasceu esplendoroso. O azul uniforme do céu só era ofuscado pelo brilho intenso do sol. Após um longo período reclusa no casulo, não era possível abrir os olhos de uma só vez. Mas ela não tinha pressa e com paciência e tranqüilidade esperou até que os olhos se acostumassem com a luz. Quando isso aconteceu, o que viu foi o inédito no já conhecido. tudo parecia mais belo do que antes, as cores eram mais intensas, as emoções mais fortes e a vida mais viva. Contemplou cada detalhe, sentiu cada aroma, inspirou com profundidade, mas permaneceu imóvel, apesar das asas que agora possuía. Além de ainda estarem fracas, elas não lhe eram muito familiares. Não sabia como usá-las, mas sabia que o vôo era questão de tempo, pouco tempo. Logo tomaria parte no novo e seria ela também completamente nova.

Comentários