Pular para o conteúdo principal

Domingo de sol

Sob a temperatura elevada de um verão típico, o ritmo da cidade era mais lento do que o habitual. Um despertar preguiçoso que levava para as ruas o demorado espreguiçar de domingo. Em Ipanema as pessoas iam e vinham da praia, programa irresistível e quase inevitável em um dia como aquele. Eu também ia, ou vinha, já não me lembro bem. Seguia sob a generosa sombra das árvores que emolduram as ruas que ligam a Lagoa ao mar. Protegido pelas amendoeiras, o caminhar era mais ameno e a temperatura menos cansativa. Os passos cadenciados acompanhavam o ritmo daquele início de tarde de fevereiro, dando tempo e espaço para os olhos olharem. Mais que olhar, eles observavam com atenção o que por mim passava e o que ficava por onde eu passava. Os carros e as pessoas, as bicicletas e os cachorros, as casas e as crianças.

Um desses carros parou e dele saiu uma dessas pessoas. Por um instante, para meus olhos todo o resto parou. Talvez tenha sido o olhar, um tanto nebuloso, da jovem moça que, ao sair do carro, cruzou o meu caminho em direção à portaria do edifício de fachada espelhada. Ela usava um vestido leve, nos pés sandálias Havaianas e nas mãos uma pequena mochila. A noite havia sido passada longe daquele que, provavelmente, era seu endereço e a expressão triste, não era por uma noite ruim, mas por um amanhecer descolorido pela despedida. Quando me voltei para o carro ele já partia, firme, reto e sem dar a seu motorista tempo sequer para uma última olhada pelo retrovisor. Separados mas ainda unidos eles seguiram por seus caminhos diferentes. Eu segui pelo meu, acompanhada das lembranças de minhas muitas despedidas e separações.

Comentários

Maira disse…
L-I-N-D-O!
Roberta disse…
Já te disse e volto a dizer. Seus textos são lindos e tu escreves muito bem...
1 beijo guria!!!
Juliana disse…
adorei. mudei do rio para ctba há 4 meses. me deu saudades. até mais!
Achei lindo, encontrei o blog buscando Mario Quintana, e com tão boas referências vc só podia escrever bem... vou colocar nos favoritos!
Eu moro em Curitiba e tenho vontade de ir pro Rio. "seguir para o mar"