Pular para o conteúdo principal

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."

(Clarice Lispector)

Comentários

Juliana Jacyntho disse…
Clarisse é tudo. O que ela sentia é tão parecido com o que sentimos... e com o que tentamos, em vão ou não, colocar no papel de cristal líquido. Quero voltar aqui depois com calma para ler "presença". Eu volto. Bjs