Pular para o conteúdo principal

Parabéns

Alguns dias amanhecem tristonhos. Com nuvens cinzas no céu e pensamentos nublados na cabeça. São dias em que os sentimentos se deixam prender por aquilo que não foi, lamentam o que não aconteceu e se perdem nas dúvidas sem resposta, nas vontades não realizadas e nas que estão suspensas, talvez temporariamente, talvez definitivamente. Mas alguns dias que amanhecem, não permanecem nublados. Alguns pensamentos que começam tristonhos se dissipam e o céu cinzento deixa pequenos espaços para a passagem de raios de sol.

A mudança pode vir de lágrimas de desabafo ao volante do carro, de uma paisagem corriqueira que nunca teve a atenção merecida, de uma música ouvida ao acaso no rádio, de uma história contada por alguém que toma café na mesa ao lado, de uma notícia no jornal pendurado na banca, de um e-mail inesperado ou de um telefone especial. No dia que hoje amanheceu em triste tons de cinza foi um telefonema que refez o ânimo.

Quase duas semanas após o meu aniversário, um amigo muito querido – pessoa especialíssima e fotógrafo muito competente – me ligou para dar parabéns. Não ligou no dia porque, no dia que seria certo, todos ligariam, todos falariam as mesma falas e todos me desejariam desejos parecidos. Ele havia esperado o dia em que eu precisaria ouvir: parabéns. E no mais certo dos dias, ele disse mais. Disse que me amava e fez com que as nuvens do céu de desfizessem em chuva através de meus olhos.

Comentários

Juliana disse…
e é justamente esta oscilação de idéias, sentimentos e estímulos que faz viver valer tão a pena.
michele disse…
Ola Roberta!
Gostei muito do q li aqui...Realmente, às vezes nos prendemos a datas como se as pessoas atrelassem a estas algum compromisso de gentileza, quando na verdade, a real gentilza aparece em momentos descompromissados. Talvez, seja por isso, que formamos nosso próprio calendário, definido por estas tais datas que só a gente entende a real importância! Que muitas destas se repitam em sua vida! Beijos Michele