Pular para o conteúdo principal

Pequenos prazeres

Há pouco tempo comecei uma matéria escrevendo: Quem nunca ouviu dizer que menos é mais? Embora possa parecer lugar comum... As frases eram as primeiras de uma reportagem sobre decoração, mas pode ser aplicadas a outras situações e histórias. Da decoração para a vida, percebi, em um desses fins de semana, como podem ser especiais os momentos mais simples. Pequenos prazeres percebidos quando estão mais sensíveis e abertos os olhos que os vêem.

Assistir a um vídeo em companhia da mãe pode ser, como afinal deveriam ser todos os momentos, único. A conversa com o irmão pode revelar que na estante deles estão alguns dos CDs que você tanto buscava para aumentar um pouco mais o seu conhecimento sobre o jazz e sobre você. Em um fim de semana em que a única expectativa era a ausência de compromissos e o único compromisso era não ter expectativas, o menos se tornou mais.

Teve sessão de vídeo com a mãe, teve conversa com o irmão e teve mais. Encontro com amigas queridas e muitas e variadas conversas. Das novas calcinhas sem elástico que não marcam as roupas, que uma delas comprou, à gramática objetiva e simples de consultar, que outra achou na livraria. Do vibrador, que todas dizem que um dia ainda vão comprar, ao amor, que, apesar de tudo que já passou, elas sabem que vão encontrar ou reencontrar.

Noite entre amigos, com sabor de vinho pernambucano e vodka russa. Noite de olhares azuis que lembraram outros olhos. Azuis como o céu do amanhecer após a noite que não acabou. Continuou no café da manhã na padaria e na praia, entre risadas e ressaca, lembranças e deslembranças, um mergulho no mar e a entrega ao sol. Continuou na praça, com um buquê de rosas amarelas. Continuou por todo aquele domingo que poderia ser menos, mas, sem medo do lugar comum, foi mais.

Comentários

Maira disse…
Concordo com vc. As coisas mais simples sao as melhores...

Beijo.
Jorge disse…
Eu tb acho que esses programas informais, coisas que vão acontecendo sem muito planejamento, apenas nos deixando fluir, são muito reveladores. Temos que escutar mais e falar também sem muitas defesas.
Ser espontâneo, verdadeiro e sincero. Essas são palavras-chave!
Bjs