Pular para o conteúdo principal

Lua azul

Hoje a noite será de lua azul. O nome poético, eternizado em uma clássica canção dos anos 30, é dado à segunda lua cheia de um mês. Não acontece sempre, em média a cada dois anos, e por isso encanta apaixonados e não apaixonados, artistas e loucos. Em um lindo poema, Cecília Meireles diz que “tenho fases como a lua”. Como as tenho! Mas em mim, as fases da lua não mudam rápido como nos céus. Mudam, talvez, com as luas azuis, com os também raros e enigmáticos eclipses. Em mim, as fases se repetem, se prolongam e podem perdurar por meses, por anos. Minhas fases são como as da lua mas não têm tempo certo, simplesmente acontecem e me fazem realidade. Hoje é dia de lua azul, para mim, tempo de deixar a fase da lua minguante. Entrego-me à lua nova sem saber quando ela se transformará em crescente. Crescerá no tempo necessário para que eu me renove e também cresça, para que também eu me transforme. Quando isso acontecer, a lua da minha fase terá as mais belas cores.

Comentários

Natália Nunes disse…
Espera, não sei se entendi bem sobre a lua azul: é o segundo dia de lua cheia... só não entendi a questão dos dois anos rsrs.

A beleza e a incerteza da vida está justamente na sua instabilidade, nas suas possibilidades.

;)
Explicando melhor... A lua azul é quando em um único mês a lua fica, em duas fases distintas, cheia. Normalmente o mês tem as quatro fases da lua, que não se repetem. E o que ocorre a cada dois anos é justamente essa repetição.