Pular para o conteúdo principal

Memórias

Uma música misturou as minhas memórias. Com a melodia, revivi experiências que vivemos e que apenas eu vivi. Na letra, uma saudade que não sei se feita de momentos compartilhados ou de sonhos abandonados. Nossos sonhos meus são simplesmente saudade. Não há metáforas para o que não vivemos. Há, talvez, as reticências. Três pontos que já levaram à ilusão do que ainda poderia vir a ser. Hoje, apenas três pontos, desbotados como o azul do papel de seda, frágil papel, que tenta proteger as lembranças mas abriu-se em rasgos sobre as fantasias. Minhas lembranças nossas são simplesmente saudade. Minha saudade de você.

Comentários

Kah disse…
Nossa, que lindo!!Lindas tuas letras.Me passou saudades, vontade de um não sei o que!Beijos e bom restinho de semana!!!
Jorge disse…
Nossa, gostei. Muito bom, Roberta.
Bjs
Natália Nunes disse…
"Não há metáforas para o que não vivemos."

Bonito isso, Roberta.

Texto blue, bonito e blue.
"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no
amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada
arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.

O sofrimento é opcional."

(Carlos Drummond de Andrade)