Pular para o conteúdo principal

Felicidade sim

Não tenho vocação para a tristeza, mas não me faz falta a vocação que falta. Eu sei e confirmo ao vê-la, triste tristeza, se dissipar por entre as nuvens que se deslocam no céu, se esvair no vento que dá movimento às ondas do meu cabelo e desaparecer na luz do raio de sol que ultrapassa as cortinas. Pelas janelas, vejo, com olhos brilhantes, cores mesmo nos dias mais cinzentos e me convenço do que sei: a tristeza eu conheço e reconheço, mas não foi feita para mim. Sorrio para ela o sorriso feliz que se esconde, mas não se perde de mim.

Comentários

Carlos Lucchesi disse…
A felicidade é como o caminhar: cada pé está sempre correndo atrás do outro. E quando um dos pés consegue, mesmo que por alguns segundos ficar lado a lado com o outro; logo descobre que aquele já está um passo a sua frente.

Abraços, menina!

Carlos Lucchesi