Pular para o conteúdo principal

Quase real

Tudo não passou de sonho. Ou de pesadelo. Devo ter dormido demais. Despertei sonolenta, perdida no tempo e no espaço, no real e no ilusório. Achei que fossem reais as palavras e quase acreditei que tudo seria magicamente diferente. Mas os sonhos sempre terminam no quase. Felizmente os pesadelos também. Em sonho ou pesadelo, eu quase. Quase acredite, quase tentei, quase errei. De novo. Acordei e me descobrir atrasada para voltar à vida. Umas gotinhas de remédio e de realidade para levantar, para não me deixar afogar tentando atravessar correndo aquela rua que separou o sonho do pesadelo. Peço emprestada apenas a luz daquela tarde, linda, para encontrar o caminho para além do quase.

Comentários