Pular para o conteúdo principal

Dezoito anos

Ontem, véspera do seu aniversário, tive a ideia de procurar fotos suas para uma espécie de retrospectiva em imagens dos seus 18 anos. Dezoito anos! Como 18 anos passam rápido e como, ao mesmo tempo, guardam tanta coisa! Lembranças, histórias, emoções, sentimentos... Fotos. São muitas fotos e já nas primeiras embarquei em uma viagem por estes 18 anos.

Para você, 18 anos de vida; para mim, 18 anos de tia e madrinha. Sou tia e sou madrinha, mas já acharam que eu era mãe, irmã... Talvez eu seja, nós sejamos, a mistura disso tudo. Tia, afilhada, madrinha, sobrinha, mãe reserva, irmãs, filha emprestada, amigas. Verdade que tivemos momentos em que parecemos inimigas, mas foram só isso, momentos. Vivendo há tantos anos na mesma casa, tendo quartos separados por uma parede, é natural que as brigas aconteçam. Já brigamos muito, né? Mas, cada uma a sua maneira, sempre soubemos pedir desculpa e superar.

Superamos, também, momentos ruins e agora, nesta viagem pelos últimos 18 anos, não tenho dúvida: as lembranças boas ganham de goleada! Desde a primeira delas, naquela tarde em que não fui trabalhar para estar na maternidade quando você chegasse. Você chegou me fazendo entender que bebês não são todos iguais quando nascem e que alguns sentimentos parecem estar conosco desde sempre. Acho que o amor por você já estava comigo antes mesmo do seu nascimento. Depois que você nasceu, foi só deixar o amor crescer, as histórias acontecerem e as memórias serem construídas.

Quantas histórias foram se acumulando na memória... Já corremos atrás da tocha olímpica na praia de Ipanema em um domingo chuvoso. Já subimos o pão de açúcar e lá em cima fizemos pose para uma cena de um filme alemão sobre o Rio. Lembra disso? Tomamos chuva no réveillon em Copacabana e sol na praia da Reserva. Pois é, houve uma época em que eu ia à praia lá só para estar com você. Também já fui à Barra só para buscar você na escola. Por falar em escola, fui a inúmeras festas e apresentações de fim de ano. A propósito, se disserem que festinha de escola é programa de índio, mentira! Adorava cada um destes eventos.

Adorava, também, patinar com você e adorei as viagens que fizemos juntas. Adorei ter sua companhia em um sábado de plantão no trabalho (disso acho que você não vai lembrar) e adorava quando você, pequena ainda, dormia segurando minha mão para não chupar o dedo. Brincamos muito, de tudo e de nada, andamos de carrossel, tentamos aprender a fazer brigadeiro – você aprendeu, já eu... – e fomos a muitos jogos de futebol.

Lembranças... São tantas lembranças que eu desconfio que listar algumas é ser injusta com muitas outras. Então, melhor olhar para frente. Até porque hoje é dia disso. Seu novo ano está começando e com ele virá um novo ciclo, uma nova etapa. Então, olhando para frente, quero desejar que você viva novas histórias e construa novas e belas lembranças. Para você, que eu tanto amo, felicidade!

Comentários